Hoje volto com mais um post de Roma! Vou mostrar um pouco do que fiz no meu segundo dia na cidade. E se você ainda não viu os posts anteriores é só clicar aqui e aqui.

Já falei como amei essa cidade?! Acho que voltaria mil vezes pra Roma! Amei aquele lugar, amei a atmosfera! Mesmo estando bem quente e empoeirado fiquei com vontade de ficar mais dias e de voltar.

Coliseu_01

COLISEU (Colosseo)

Em 72 d.C. o imperador Vespasiano empreendeu a construção do maior anfiteatro do mundo romano, no local de um lago pertencente ao palácio imperial de Nero. Vespasiano acabou falecendo antes da obra ser concluída e no ano 80, seu filho e sucessor, Tito inaugurou a obra que levou o nome de sua família, sendo chamado de Anfiteatro Flaviano. A festividade de inauguração do Coliseu durou 100 dias e foram mortos 5.000 animais. Aliás, foi somente na Idade Média que o lugar ganhou o nome de Coliseu, provavelmente por sua proximidade à colossal estátua de Nero.

O edifício apresenta uma forma elíptica, sua fachada possuía 50 metros de altura, era inteiramente feita em travertino e atualmente só existe cerca de dois terços dela. O anfiteatro comportava mais de 70.000 pessoas, acomodadas sentadas em bancos de mármore e madeira. A entrada era gratuita e os lugares eram atribuídos de acordo com a classe social.

O Coliseu sofreu inúmeras deteriorações ao longo dos anos em consequência de incêndios, tremores de terra e pilhagens. Mesmo assim conseguiu atravessar séculos e até hoje impressiona pela sua grandiosidade.

Coliseu_02

O lugar é realmente grandioso e impressionante de se ver. Apesar de ter sido um local onde muitas pessoas foram mortas para divertimento não tem uma energia pesada e vale muito a visita! Eu simplesmente adorei! Resolvemos ir pro Coliseu de ônibus. Compramos o bilhete em uma banca (tabacaria) que ficava na rua do hotel e pegamos o ônibus bem ali. Foi ótimo pois na ida passamos por vários monumentos e chegamos rapidinho (cerca de 10 a 15 minutos).

Esse foi mais um dos lugares que compramos o ingresso antecipado (mais uma vez para não pegar uma fila absurda). O lugar já estava bem cheio, mesmo assim a fila que pegamos para entrar estava andando, então não demoramos nada. Lá dentro tem uma lojinha que vende livros e souvenirs mas não vi água. O Coliseu é bem quente então leve água e um chapéu pois o sol é bem forte, principalmente no verão. Fora que tem umas escadas com o espelho bem alto, o que dificulta um pouco a subir. Só não vi se tinha acessibilidade para cadeirante ou pessoas com dificuldade de locomoção.

Coliseu_03

Endereço: Piazza del Colosseo, 1.

Como chegar: Da pra ir de taxi, ônibus ou metrô. Fui de ônibus. Peguei o ônibus na mesma rua do hotel e desci bem perto do Coliseu. O bilhete pro ônibus vende em tabacarias e sempre tem alguma perto dos pontos e custa 1,50 euros.

Preço: O bilhete custa 12 euros, comprando antecipado na internet tem uma taxa de conveniência de 4 euros. Vale para o Coliseu, Palatino e Fórum Romano e tem validade de dois dias.

Dica: Compre o ingresso antes de viajar pela internet para não pegar fila. Leve água e chapéu caso vá no verão. E vá de tênis ou um sapato bem confortável.

• • •

ArcodeConstantino

ARCO DE CONSTANTINO (Arco di Constantino)

O Arco de Constantino foi edificado pelo Senado como agradecimento pela vitória do imperador Constantino sobre o seu rival Mexêncio na batalha da ponte Milvius, em 312 d.C. Possui três arcos, um maior ladeado de dois menores, tendo um efeito de cor devido à utilização de mármores policromos. Com uma altura de aproximadamente 25 metros, largura de 25,7 metros e profundidade de 7,4 metros, é o maior monumento triunfal romano e o mais conservado.

Diferente de outros monumentos anteriores, no Arco de Constantino nem todas as peças foram feitas, grande parte dos seus baixos relevos foram retirados de monumentos mais antigos, da época de Trajano, de Adriano e de Marco Aurélio.

Saindo do Coliseu indo em direção ao Palatino e Fórum Romano se passa pelo Arco de Constantino. Não deixe esse lindo monumento passar despercebido. Sua melhor vista é do Coliseu e de lá nem da para perceber o quão grande ele é. Afinal perto do Coliseu ele se torna “pequeno”. Só pude perceber sua magnitude e beleza de detalhes ao passar pelo caminho de pedras ao lado dele. Essa outra área cercada que fica em frente e que só tem algumas ruínas de pedra era onde se encontrava a Meta Sudans, uma fonte de forma cônica, e que infelizmente foi destruída por Mussolini. E mais a frente onde ficava o Colosso de Nero, que não tem mais nada.

ArcodeConstantino_01

Endereço: Piazza del Colosseo, 1.

Como chegar: Do mesmo jeito que vai pro Coliseu, ambos ficam na mesma praça.

• • •

PalatinoForumRomano

PALATINO E FÓRUM ROMANO (Palatino e Foro Romanum)

O Palatino é uma das sete colinas de Roma e desempenhou um papel especial desde os tempos mais remotos. Segundo a lenda foi ali que a cidade de Roma foi fundada. No tempo da República a colina se tornou o lugar das residências das classes superiores e no período seguinte se tornou domicílio dos imperadores, como Tibério, Nero, os Flavianos e Séptmo Severo. Já o Fórum Romano era o centro da vida política, religiosa, comercial e jurídica da Roma antiga. Atualmente só sobraram ruínas dos dois lugares e se tornou um enorme museu a céu aberto.

Saímos do Coliseu e fomos em direção ao Palatino e Fórum Romano, passando antes pelo Arco de Constantino. Tivemos que pegar uma filinha para entrar mas que não demorou muito, acho que no máximo uns 20 minutos, porém foi no sol bem quente. Lá é enorme e infelizmente não tem muita informação, nem todo lugar tem placa. Então se quiser saber o que cada amontoado de pedra significa aconselho a procurar um mapa com antecedência e levar. Em alguns pontos tem um mapa de todo o complexo indicando onde você está, onde ficam os monumentos, banheiros e água potável. Mas nada melhor que um mapa impresso né, pelo menos eu prefiro.

Eu simplesmente amei o Palatino! Achei o clima muito gostoso! Apesar do sol forte tem umas áreas de jardins bem bonitas e outras com sombras que são bem gostosas de parar um pouco para descansar. Lá também tem fonte para encher as garrafinhas de água, que por sinal sempre estão cheias de turistas. Quem não bebe água da fonte tem alguns pontos de venda, mas são poucos. Lá também tem o Museu do Palatino que conta um pouco da história do lugar e não precisa pagar pra entrar.

Quando tiver no Fórum Romano não deixe de ir no Templo de Vênus e de Roma. De lá se tem uma bela vista do Coliseu e do Arco de Constantino. E no Palatino tem vários mirantes que da para ver diversos lugares da cidade. Vale muito a pena!

O complexo é muito grande. Se prepare para andar muito, subir e descer escadas e ladeiras, então vá com roupa e sapato bem confortável, leve água e um lanchinho. Para mim é um passeio imperdível e fiquei com muita vontade de voltar, dessa vez com um mapinha para poder entender um pouco melhor o que cada ruína já foi um dia.

PalatinoForumRomano_02

Endereço: Via della Salara Vecchia, 5/6.

Como chegar: Da pra ir de taxi, ônibus ou metrô. Como estava no Coliseu fui andando passando pela Via Sacra em direção à entrada.

Preço: É um bilhete único que serve pro Coliseu, Palatino e Fórum Romano, e custa 12 euros. Possui validade para dois dias mas só da direito a entrar uma vez em cada lugar.

Dica: Compre o ingresso antes de viajar pela internet para não pegar fila. Leve água e chapéu caso vá no verão. E vá de tênis ou um sapato bem confortável.

• • •

O ingresso do Coliseu serve também para o PalatinoFórum Romano. Fiz tudo no mesmo dia mas não aconselho a fazerem isso no verão. Como o ingresso vale para dois dias faria o Coliseu em um dia e aproveitaria para ver outras coisas menos cansativas no resto do tempo e deixaria o Palatino/Fórum Romano pro dia seguinte. Quando estávamos em Roma a cidade estava sofrendo com a falta de água e acabaram desligando algumas fontes. Esse foi o dia que encontramos menos fontes abertas e também foi o dia que pegamos mais sol. Consequentemente acabou sendo o dia mais cansativo.

Caso queira mesmo fazer tudo em um único dia, chegue cedo e faça o Coliseu pela manhã, almoce em algum lugar ali perto para descansar bastante e pela tarde faça o Palatino/Fórum Romano ou vice e versa. Eu até almocei em um restaurante legal por ali, comi uma massa bem gostosa mas acabei esquecendo de tirar foto e anotar o nome do lugar.

Ali por perto tem várias coisas interessantes para se ver e acabei nem olhando com calma pois estava bem cansada. E com o sol forte também eu só queria saber de sombra! hehehe… Ah! E vale muito voltar à noite para ver o Coliseu iluminado que é lindo!

Viagem Roma Itália

Hoje volto com mais um post de Roma! Vou mostrar um pouco do que fiz no meu segundo dia na cidade. E se você ainda não viu os posts anteriores é só clicar aqui e aqui. Já falei como amei essa cidade?! Acho que voltaria mil vezes pra Roma! Amei aquele lugar, amei a atmosfera! Mesmo […]

Leia mais




Oi gente!

Hoje começo os posts mais detalhados sobre o que vi na Itália e o meu primeiro destino foi Roma!

Ficamos 4 dias na cidade, deu pra conhecer bastante coisa mas ainda precisava de mais alguns para ver tudo que gostaria. Ainda assim tive que dividir Roma em mais de um post para não ficar tão grande e cansativo de ler!

MuseusVaticano_01

MUSEUS DO VATICANO (Musei Vaticani)

Foi fundado pelo papa Júlio II (pontificado: 1503-1513) e é um complexo de museus abrigados em alguns edificios do Palácio do Vaticano, contendo uma das mais suntuosas coleções de obras de arte do mundo.

O lugar é simplesmente enorme! Compramos o ingresso com antecedência para não pegar fila no dia e foi a melhor coisa que fizemos. Com o ingresso na mão  já fomos entrando, só passamos pelo detector de metais e pronto, zero fila! Aluguei o audioguia mas, sinceramente, não vi muita vantagem. Não tive paciência de ficar ouvindo as explicações de cada coisa que eu via (cada obra tem um número, então é só digitar e ouvir). O único lugar que realmente usei o audioguia foi na Capela Sistina. Como lá não pode tirar foto acabei ocupando o tempo que admirava o lugar ouvindo as explicações. Ah! E só tem audio em português de Portugal, mas da para entender tudo perfeitamente.

No mesmo lugar que pegamos o audioguia recebemos um mapa do local, que não achei muito bom. O ideal é você já levar um mapa mais completinho. Logo em seguida nos deparamos com um pátio, que estava bem cheio de grupos turísticos reunidos mas que tem uma vista linda da cúpula da Basílica de São Pedro e do jardim do museu. Lá também tem uma fonte de água. Aproveitamos para encher as nossas garrafinhas (que já tava vazia). Achei que a água teria um gosto ruim mas nem tem viu! Achei também que teria nojinho da água mas ela chega tão fria que é um oásis no meio do calor! hehehe…

MuseusVaticano_02

Logo em seguida fomos visitar a Pinacoteca que tem bastante obra interessante para ver. Ficamos um bom tempo por lá. Existem dois percursos para se fazer dos museus, um mais longo e outro mais curto. Peguei o mais longo e acho que é o melhor a se fazer. Mas pesquise antes os museus e salas que tem interesse em ver para não perder nada e nem se perder lá dentro. Todos os dois caminhos finalizam na Capela Sistina.

A Capela Sistina foi o espaço que mais amei no museu. O espaço não é grande (até achei que fosse maior) mas as pinturas de Michelangelo no teto são impressionantes! Uma pena que não pode tirar foto. Mas é um lugar imperdível de se visitar.

MuseusVaticano_03

Endereço: Viale Vaticano, 00165.

Como chegar: Da pra ir de taxi, ônibus ou metrô. Fui de metrô e foi bem fácil. Peguei a linha A e desci na estação Ottaviano. Dali é só ir seguindo as placas indicando e logo você vai ver o muro do Vaticano, pegue a direita e contorne o muso até chegar na entrada dos Museus.

Preço: O bilhete custa 16 euros. O audioguia 7 euros.

Dica: Compre o ingresso antes de viajar pela internet para não pegar fila. Esqueci de tirar foto mas a fila para quem ia comprar o ingresso na hora estava enorme, parada e no sol bem quente. Leve uma garrafinha de água e um lanchinho na mochila. O museu é muito grande e no verão estava muuuuito quente. É quente até na sombra. Lá dentro tem uns restaurantes mas já ouvi falar que não são muito bons.

• • •

BasilicaSanPietro

BASÍLICA DE SÃO PEDRO (Basilica di San Pietro)

Não sei qual caminho peguei ao sair do museu mas já saí do lado da Basílica de São Pedro. O que foi ótimo pois não precisei contornar o muro do Vaticano. Economizei as pernas mas acabei atrasando o almoço. Saí bem perto da lojinha de souvenir e aproveitei para comprar umas lembrancinhas com as freirinhas mais fofas que já vi!

A fila para subir na cúpula estava enorme (uma pena pois queria ir). Então fomos logo entrando na basílica e gente, que lugar é aquele?! Com certeza é a igreja mais linda de toda Itália (até parece que vi todas… hehehe…). É impressionante ver aquele lugar pessoalmente que aprendi a ver todo ano com minha mãe na missa do Galo. Não sou católica mas minha mãe era então seria impossível não me emocionar com aquele lugar.

A Basílica de São Pedro é a maior de todas as igrejas católicas e a mais visitada igreja do mundo. A basílica original havia sido construída por ordens do imperador Constantino em 319. O edifício da atual basílica data do Renascimento e do barroco, e levou mais de 100 anos para ser concluída como vemos hoje, além de ter a mão de diversos arquitetos como Bramante, Rafael, Fra Giocondo, Antonio da Sangallo, Baldassare Peruzzi, Miquelangelo, Carlo Madero e Bernini.

Sua cúpula apesar de ser vista por quase toda Roma não é a maior (é um pouco menor que a do Panteão), possuindo um diâmetro de 42 metros, porém sua altura (132,50 metros) a deixa mais imponente. Foi projetada por Michelangelo que faleceu antes de sua conclusão. Giacomo della Porta terminou sua construção, fazendo pequenas alterações no projeto.

BasilicaSanPietro_01

A basílica é muito grandiosa e não sabia se olhava ou se tirava foto de cada detalhe (são muitos!). Sua fachada é bem imponente mas o seu interior é ainda mais lindo. O altar papal, situado em cima do túmulo de São Pedro, possui um baldaquino feito de ouro e bronze, com altura de 29 metros, obra de Gianlorenzo Bernini. É simplesmente enorme e lindo! Outra obra de Bernini a se admirar é o Trono de São Pedro, feito em bronze e mármore policromo e possui uma altura de quase 20 metros. A luz que entra na janela oval de alabastro com a imagem de uma pomba ilumina o dourado, criando um efeito espetacular! É também na Basílica de São Pedro que fica a tão famosa Pietá de Michelangelo. É impressionante imaginar que quando ele a fez não tinha nem 25 anos de idade.

Endereço: Piazza San Pietro, 00120.

Preço: Não paga para entrar, somente para subir na cúpula.

Como chegar: De taxi, ônibus e metrô. Se optar pelo metrô é só fazer do mesmo jeito que fiz para chegar aos museus, pega a linha A e desce na estação Ottaviano. Só que ao invés de virar à direita é só seguir reto.

Dicas: Não pode entrar na Basílica São Pedro com decotes, barriga, ombros e joelho de fora. Mesmo no verão tem que ir com uma roupa mais composta. É isso ou você terá que se enrolar em uns lenços (mas vai ter que comprar). Chapéu e boné também não é permitido. Ah! E as regras são tanto para homens quanto para muheres.

• • •

PiazzaSanPietro

PRAÇA SÃO PEDRO (Piazza San Pietro)

A Praça São pedro foi criada por Bernini a pedido de Alexandre VII, para que desse à praça situada em frente a Basílica de São Pedro uma forma digna deste edifício. Até então, no local, somente existia o obelisco egípcio (colocado por Domênico Fontana em 1586) e uma fonte.

A praça é imensa e sua beleza está na colunata dórica de quatro filas que a rodeia, e que no alto possui 140 estátuas. É simplesmente deslumbrante e é considerada uma das mais esplêndidas realizações de Bernini.

Infelizmente o sol estava muito quente. E como a praça é totalmente aberta não consegui passar tanto tempo assim por lá. Eu ia pro sol, tirava uma ou duas fotos e logo voltava pra sombra. Fora que ainda nem tinha almoçado e a fome já estava batendo.

PiazzaSanPietro_01

Endereço: Piazza San Pietro, 00120.

Preço: Não paga para entrar, somente para subir na cúpula.

Como chegar: De taxi, ônibus e metrô. Se optar pelo metrô é só fazer do mesmo jeito que fiz para chegar aos museus, pega a linha A e desce na estação Ottaviano. Só que ao invés de virar à direita é só seguir reto.

Dicas: Não pode entrar na Basílica São Pedro com decotes, barriga, ombros e joelho de fora. Mesmo no verão tem que ir com uma roupa mais composta. É isso ou você terá que se enrolar em uns lenços. Chapéu e boné também não é permitido. Ah! E as regras são tanto para homens quanto para muheres.

• • •

CasteloSantAngelo

CASTELO E PONTE DE SANTO ÂNGELO (Ponte Sant’Angelo e Castel Sant’Angelo)

O Castelo Sant’Angelo foi construído para ser o mausoléu de Adriano, na Idade Média foi transformado em cidadela e prisão e no Renascimento em residência papal.

A Ponte Sant’Angelo é uma das mais belas pontes de Roma. Foi construída por Adriano em 134 para servir de acesso ao seu mausoléu (o Castelo) e tinha o nome de sua família: Aelius. Somente passou a ter o nome de Sant’Angelo quando o papa Clemente IX pediu para Bernini um novo parapeito para a ponte e dez estátuas de anjos.

PonteSantAngelo

Como já era final da tarde quando chegamos ao Castelo e por conta do cansaço resolvemos não entrar. Ficamos um pouco do lado de fora. Visitamos uma feirinha que fica no jardim ao lado do Castelo, aproveitamos para descançar um pouco e tomar um gelato. Dali do jardim da para ver o Passetto di Gorgo, uma passagem elevada que liga o Vaticano ao Castelo. E que já foi usada por alguns papas para fugir de ataques. Essa região é bem bonita e gostosa de andar, vale a pena dar uma passeada.

Endereço: Lungotevere Castello, 50.

Preço: 10 euros.

Como chegar: Fui andando do Vaticano até o Castelo, mas da para ir de taxi ou ônibus.

Dicas: Quem compra o ingresso antecipado pela internet não pega fila ao entrar. Além da pequena feirinha que citei acima que fica ao lado do Castelo, tem outra maior que fica na margem do rio Tibre mas parece que só tem no verão.

• • •

Vou parar esse post por aqui pra não ficar ainda maior. Mas ainda tem muita coisa para mostrar do que vi em Roma.

Roma#1

Oi gente! Hoje começo os posts mais detalhados sobre o que vi na Itália e o meu primeiro destino foi Roma! Ficamos 4 dias na cidade, deu pra conhecer bastante coisa mas ainda precisava de mais alguns para ver tudo que gostaria. Ainda assim tive que dividir Roma em mais de um post para não ficar tão […]

Leia mais




28 agosto 2017

Oi gente!

Preciso começar esse post pedindo desculpas pelo meu sumiço aqui do blog. Andei muito atarefada e com a viagem o meu tempo ficou ainda mais corrido, aí o blog acabou sofrendo com isso.

Itália

Quem me acompanha no instagram (segue lá: lalaismerim) viu que passei alguns dias viajando pela Itália! A viagem foi maravilhosa e amei conhecer um pouco daquele país. Falo um pouco pois pra quem mora no Brasil pode até pensar que a Itália é um país pequeno mas é tão cheio de cultura e história que fica impossível conhecer tudo que tem de bom por lá em uma única viagem.

Quando decidi essa viagem comecei a pesquisar sobre o país e os lugares que gostaria de conhecer. Confesso que fiquei um pouco perdida pois tem muita coisa interessante para se ver por lá. Ainda mais para uma pessoa que é apaixonada por história, arquitetura e moda como eu. E como viajei em grupo tivemos que conciliar o que todo mundo tinha interesse em ver.

Como todos nós estávamos com pouco tempo livre tivemos a ajudinha de uma agência de turismo daqui de Aracaju, a Castelar Viagens. Eles foram super atenciosos com a gente e nos ajudaram com os hoteis, passagem de trem, aluguel de carro e compra de ingressos.

Itália_02

O roteiro acabou sofrendo várias alterações até finalmente ser decidido. É tanto lugar interessante pra se ver que ficava difícil escolher só alguns. Inicialmente iríamos incluir Cinque Terre mas acabamos optando por Capri. Veneza nem ia entrar no roteiro mas cedemos pois todo mundo falava que era um lugar incrível. Cada amigo que dava uma sugestão só fazia complicar mais. hehehehe… Mas no final decidimos pelos seguintes lugares:

  • Roma (post #1, post #2)
  • Capri
  • Florença
  • Veneza
  • Milão
  • Lucca
  • Sirmione

MapaItalia_Roteiro

A ideia inicial era também conhecer Pisa e Verona mas o aluguel do carro demorou muito! Então tivemos que cortar essas cidades do roteiro. Não estava muito animada em alugar carro e pegar estrada em um país que não conhecia mas as autoestradas italianas são ótimas, muito bem sinalizadas. No final até que gostei! Mas estrada boa tem um custo né, e alto. Pegamos três pedágios e gastamos quase 40 euros no total.

Não achei a alimentação por lá muito cara. Fui preparada para gastar bem mais com comida, água e gelato. Da para fazer uma boa refeição em um restaurante por uns 15 euros (incluindo um prato de massa mais uma bebida – copo de vinho ou garrafa de água). O chato é que o preço de uma salada e de um prato de pasta é praticamente o mesmo. Se optar por comer uma carninha ou fruto do mar se prepare para gastar bem mais. E se quiser economizar mesmo é só comer um panino (sanduiche de pão bem grandinho por sinal) que vai custar menos de 10 euros. Uma garrafinha de água é cara mas, pelo menos em Roma tem bastante fonte pela cidade. A água não tem gosto ruim e ainda sai bem fria. Se optar por sempre comprar água mineral procure os mercadinhos ou vendinhas que a água sai bem mais em conta. E não espere por bebida gelada. Por lá qualquer bebida é só fria.

Itália_03

Sinceramente, não curti o café italiano. O único café realmente gostoso que tomei foi em Roma, em uma cafeteria perto do Vaticano e que o grão era brasileiro. E no hotel em Capri. O expresso por lá é uma gota de café bem forte. Se quiser um café mais parecido com o que tomamos aqui peça o americano ou longo.

Compramos a passagem pela Air Europa saindo de Salvador (não sai voo daqui de Aracaju para lá) com destino a Roma e com conexão em Madrid. Optamos por ir para Salvador de carro, pois não tinha nenhum voo Aju-Ssa em um horário bom, somente muito cedo aí passaríamos muitas horas no aeroporto. Saímos de Salvador às 21:45 hr e chegamos em Roma às 17:35 hr (horário local). Já na volta fizemos Milão – Madrid – Salvador. Saímos às 10:45 da manhã (horário local) e chegamos em Salvador às 19:35 hr. De lá pegamos um voo para Aracaju! Ufa! hehehe…

A viagem foi maravilhosa mas muito cansativa! O verão europeu não perdoa e tivemos a sorte de escolher a semana mais quente para passar por lá. Sério, pegamos 43º em Florença! Me senti uma costelinha no bafo! O problema desse calor todo é que deixa o dia muito cansativo. Chegava morta de noite no hotel e não tinha coragem de fazer mais nada. A vantagem do verão é que só vai escurecer lá pras 20:30. Então da pra aproveitar bem mais com o dia claro. E a viagem volta foi bem mais cansativa que a ida já que fui dormir tarde na noite anterior e tivemos que acordar bem cedo pois o aeroporto de Madrid é bem longe.

Bom, como vou fazer posts específicos de cada lugar vou parar esse por aqui.

Se tiverem alguma dúvida ou pergunta deixa nos comentários que respondo! ♡

Itália

Oi gente! Preciso começar esse post pedindo desculpas pelo meu sumiço aqui do blog. Andei muito atarefada e com a viagem o meu tempo ficou ainda mais corrido, aí o blog acabou sofrendo com isso. Quem me acompanha no instagram (segue lá: lalaismerim) viu que passei alguns dias viajando pela Itália! A viagem foi maravilhosa e […]

Leia mais